VERDADE NA ERA DIGITAL

Todos estão em busca dela, A VERDADE! Em meio a informações cada vez mais contraditórias no nosso dia a dia, focamos nas fontes mais confiáveis! Afinal, todos nós queremos ser bem informados, e desejamos passar ao largo do engano, da manipulação!

 

Ao mesmo tempo, vivemos uma época nova. Período em que a produção de informações se horizontaliza nas mídias digitais. Nesses canais a informação não é apenas recebida pelo leitor, mas também por ele é produzida, comentada, avaliada e julgada!

 

OS RISCOS DA BUSCA PELA VERDADE NAS MÍDIAS SOCIAIS:

As mídias sociais nos proporcionam um campo de ação, que nos abre para a interação. Será que sabemos nos portar de forma adequada nesta ainda nova esfera?

O escritor Byung-Chul Han alerta para os riscos da mídia digital:

“A comunicação anônima que é fornecida pela mídia digital desconstrói enormemente o respeito. Ela é corresponsável pela cultura de indiscrição e da falta de respeito que está em disseminação.” Byung-Chul Han, No Enxame: perspectivas do digital.

“A comunicação digital torna uma descarga de afetos instantânea possível. Já por conta de sua temporalidade, ela transporta mais afetos do que a comunicação analógica. A mídia digital é, sob esse ponto de vista, uma mídia de afetos.” B.C.Han, No Enxame.

 

Portanto, anonimidade, bem como instantaneidade, proporcionam um interagir com reflexão reduzida, sendo mais baseada em emoções e reações instantâneas.

 

Estimado leitor, não quero convencer você de que a mídia tradicional é confiável, e que as redes sociais não podem ser de forma alguma confiáveis. No entanto, minha intenção é lhe ajudar na reflexão de que a nova forma de buscarmos informação, pelas mídias digitais, tem grandes privilégios! Um dos maiores é o acesso a todos, a democratização da informação. Mas, este privilégio traz consigo seus riscos, já apontados acima.

 

A VERDADE ESTÁ COMPROMETIDA EM TODAS AS MÍDIAS!

A percepção que temos de que muitos dos meios de comunicação são tendenciosos, por demais subjetivos, e nos sentimos enganados ou manipulados, pode ter sua razão numa antiga verdade bíblica:

“Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá? Eu, o Senhor, esquadrinho o coração, eu provo os pensamentos; e isto para dar a cada um segundo o seu proceder, segundo o fruto de suas ações.” Jeremias 17.9,10.

 

De fato, precisamos estar atentos às mídias tradicionais. Mas, o alerta da palavra bíblica, é que tanto quanto o coração dos redatores de jornais é passível de corrupção, o nosso da mesma forma o é! Em outras palavras, cuidado com o “autoengano”!

 

Quais fontes você tem ouvido e lido?

 

O profeta Miquéias já alertava o povo de Deus, num período em que ele mesmo anunciava a iminente disciplina do Senhor, de que paralelamente a ele, havia falsos profetas. Estes anunciavam exatamente o que o povo queria ouvir:

“Se um mentiroso e enganador vier e disser: ‘Eu pregarei para vocês fartura de vinho e de bebida fermentada’, ele será o profeta deste povo!” Miquéias 2:11

 

Logo, confie desconfiando da sua forma de buscar a verdade! Pois, quem produz a notícia, quem vende informação, sabe muito bem como lhe agradar!

 

A tecnologia atual faz com que a maioria das redes sociais nos alimente exatamente com o que desejamos. Observe o recorte da reportagem da revista eletrônica Techtudo:

 

“A utilização de algoritmos robóticos para identificar o que é interessante para o usuário é uma estratégia que surgiu no Facebook e foi absorvida por várias redes sociais, como o Instagram e Twitter. Desta forma, os usuários não veem apenas posts recentes dos amigos, mas também o que foi publicado em horários em que eles não estiveram online. Com mais fotos e vídeos do seu gosto na tela, o usuário passa mais tempo com os olhos no celular. A possibilidade de o usuário poder silenciar manualmente publicações ou perfis de amigos também ajuda as redes sociais a criarem um feed compatível com o gosto do usuário.”

 

Ou seja, para prender você à tela, a tecnologia o faz consumir “mais do mesmo”, lhe trazendo uma falsa segurança de que sua perspectiva da verdade é a mais acessada, portanto a mais confiável! Claro que a intenção dos criadores das redes sociais não está em nos enganar, mas, em nos manter conectados à tela.

 

A lógica é a mesma na mídia tradicional. Observe o comentário da autora americana Bella Andre: “Posso botar para fora rapidamente meus livros. Não preciso primeiro convencer meus agentes de minhas idéias. Posso escrever exatamente o livro que os meus leitores querem. Eu sou os meus leitores.”
A partir desta constatação, Byung-Chul Han aponta para a mesma lógica na política.

Segundo ele, “não há nenhuma diferença entre “eu sou meus leitores” e “eu sou meus eleitores.” B.C. Han, No enxame.

 

Em resumo, escritores, jornalistas, políticos e também os algoritmos das redes sociais conhecem exatamente o nosso ponto fraco; buscarmos apenas a verdade que agrada nosso coração!

 

Mas e você, caro leitor, está ciente da corruptibilidade e do engano do seu coração? Será que ainda é possível acessarmos a verdade?

 

Abaixo algumas dicas que podem ajudar:

 

  1. Desconfie do seu coração. Se alguma notícia lhe levar a uma reação muito impetuosa – seja por concordar ou discordar veementemente, não compartilhe de imediato, espere para ter certeza da fonte! Lembre-se que as redes sociais vivem do imediatismo impensado!
  2. Busque fontes originais. Certifique-se de que você não está partilhando como “massa de manobra”.
  3. Leia e busque informações de fontes distintas. Tenha o hábito de ler jornais diferentes e também acessar o que pessoas de pensamentos e vieses políticos distintos postam. Não há verdades em apenas um viés da atualidade!
  4. Mantenha relacionamentos saudáveis e respeitosos com pessoas que pensam de forma diferenciada. Buscar apenas quem pensa igual é muitas vezes mais uma busca de autoafirmação, do que de relacionamentos que agregam e se constroem mutuamente.
  5. Não permita a sutil tendência à idolatria, seja no campo religioso, como também no político ou social. Isto significa: não siga alguém como se a pessoa fosse inquestionável. Lembre-se que o coração de todos nós é corruptível – também de quem você admira!
  6. https://coletivobereia.com.br/: Sugiro este site que tem como objetivo averiguar notícias tendenciosas. Ele já desmascarou muitas fakenews em nosso contexto. Após serem averiguadas, estas faknews, ele classifica as notícias em cinco categorias: verdadeiro / impreciso / enganoso / inconclusivo / falso. O público pode enviar suas dúvidas a este site – mas, lembre-se, ele também é feito por humanos passíveis de erros!

 

COMPARTILHE SUAS DICAS RESPONDENDO A ESTE POST!

 

E acima de tudo, em tempos de dúvidas, apegue-se àquele que é a VERDADE – Jesus Cristo! Se em honestidade colocar sua mente e coração diante do Senhor, e mudar a postura de apenas buscar verdades que lhe agradam ou beber de uma mesma fonte de informação, pedindo pela orientação na busca pela verdade, Ele o ouvirá e guiará! Mas, isso também significa submeter a ele o autoengano do seu coração!

 

                                                 Hans Jürgen Jung

print

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *