DESCANSADO?!

No segundo mês do ano e já ansiando por férias? Para aqueles que puderam ter um período de férias recentemente, a energia deveria estar totalmente recarregada para encarar um ano de trabalho! 

Mas, por que será que nem sempre nos sentimos dispostos para uma jornada de trabalho e responsabilidades, seja no emprego formal, informal, nas responsabilidades do lar e também no voluntariado comunitário?

 

“Depois do trabalho sobrava pouca energia para ser pai para nossas filhas e desfrutar da presença de Geri (minha esposa). De fato , no íntimo eu sonhava em me aposentar – e eu tinha apenas trinta e poucos anos!” 

Assim Peter Scazzero inicia seu livro intitulado “O líder emocionalmente saudável”, mostrando sua própria falha na compreensão de descanso e  trabalho.

 

PERGUNTAS: 

  • Como está sua disposição e alegria para encarar um ano de responsabilidades?
  • Você também já se flagrou sonhando que a aposentadoria chegasse antes da hora prevista? O que está errado conosco? Por que não sabemos lidar com a boa medida entre trabalho e descanso? 

 

TRABALHO e DESCANSO – ambos boa criação do Senhor! O desafio é encontrar o ritmo saudável! 

Neste material focaremos o descanso a partir da compreensão judaico cristã. A parte do trabalho será abordada inicialmente, mas, de forma mais breve: 

 

QUAL A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO?

– Ele nos concede dignidade – poder trabalhar e receber deste trabalho o que precisamos, é algo especial;

– Nos concede importância, valor – Alguém precisa de mim…nos sentimos relevantes;

– Nos concede utilidade – ninguém quer ser inútil. 

Portanto, o trabalho é sim, uma bênção!

No antigo testamento, a palavra trabalho está relacionada a: obediência,  serviço e adoração.

Deus cria o ser humano, e lhe dá as seguintes responsabilidades:

Gênesis 1.26-28 – Domínio;

Gênesis 1.28 – Multiplicar-se sobre a Terra;

Gênesis 2.15 – Cuidar e cultivar

Todas estas tarefas eram responsabilidades de Deus, as quais ele repassou ao ser humano. Você percebe a honra que nos foi dada em poder realizar, de forma frágil, o que originalmente pertence a Deus?

 

E ONDE ENTRA O DESCANSO, APENAS NO SÉTIMO DIA? 

Peter Scazzero resgata o princípio da criação divina, para mostrar o quanto estamos distantes da lógica daquilo que fazemos parte, a boa criação de Deus! 

Toda natureza tem seu ritmo de atividade e descanso. Isso é evidente no relato da criação: “Houve tarde e manhã / A noite passou veio a manhã, encerrando o primeiro dia.” Gênesis 1, versões: Almeida Revista e Atualizada e Nova Versão Transformadora – respectivamente.

Ou seja, apesar do descanso ter seu auge no sétimo dia, confira Gênesis 2.2,3, ele não acontece apenas neste momento. Pois, o descanso faz parte de todo o dia, a partir do ritmo noite/dia – ampliado para verão/inverno, brotar/florescer e assim por diante.

A partir desta leitura, Scazzero vai apresentar o quanto nossa sociedade ocidental pós moderna está em gritante contraste com a lógica do descanso/trabalho na perspectiva bíblica, observe: 

 

Enquanto o ritmo secular é algo como: 

 

O ritmo bíblico seria algo como:

Imagens reproduzidas de: Scazzero, Peter. O líder emocionalmente saudável . Editora Hagnos. Edição do Kindle.

“No ciclo de um dia, há luz e trevas, nascer do sol e pôr do sol, marés vindo e indo. No curso dos meses, há ciclos da lua, as estações e seus ciclos de crescimento e dormência, bem como os grandes movimentos das galáxias.” Peter Scazzero.

Seria simplesmente deixar-se levar pela “dança rítmica à qual inevitavelmente pertencemos.” Wayne Muller.

 

MAS, POR QUE NÃO INTERNALIZAMOS QUE SOMOS PARTE DA CRIAÇÃO E PARTIMOS PARA UM RITMO MAIS EQUILIBRADO ENTRE TRABALHO E DESCANSO? 

Por vezes apenas “trocamos de atividades”, ou seja, enchemos a agenda do dia de descanso com atividades prazerosas. Isso é negativo? Precisamos compreender que o prazer e o deleite fazem parte do dia de descanso, mas também o parar e o contemplar.
Por que a tendência da nossa época é evitar o parar, e fazer do dia de descanso um dia com agenda repleta de atividades prazerosas?

Fugimos do parar, pois, há um certo receio. Medo do que encontraremos dentro de nós mesmos. Medo de nos confrontarmos com nosso vazio interior. Então, como estratégia, poluímos o exterior!

 

COMO VIVER O DIA DE DESCANSO? 

  1. DEFINA UM DIA: Nos é conhecido que o termo hebraico Shabat, designação do Antigo Testamento para o nosso dia de sábado, provém do verbo descansar, cessar. “O tradicional sábado judaico começa ao pôr do sol da sexta-feira e termina ao pôr do sol do sábado. Na maioria das tradições cristãs, o sábado tem sido observado aos domingos. O apóstolo Paulo considerou um dia para o descanso tão bom quanto outro (Rm 14.1-17). Assim, o dia especial da semana não importa. O que importa é separar um período de 24 horas e guardá-lo.” Peter Scazzero. 

 

  1. OBSERVE OS QUATRO PRINCÍPIOS:

“O sábado bíblico é um bloco de tempo de 24 horas no qual nós paramos, desfrutamos o descanso, praticamos o deleite e contemplamos a Deus.” Scazzero apresenta 4 aspectos que são inerentes ao Shabat

PARAR: “O sábado é em primeiro lugar um dia em que paramos todo trabalho – remunerado ou não. No sábado nós aceitamos nossos limites. Deixamos a ilusão de que somos indispensáveis para o funcionamento do mundo. Reconhecemos que nunca vamos terminar nossos objetivos e projetos, e que Deus está no trono, administrando muito bem o governo do universo sem a nossa ajuda.” 

 

DESCANSAR: “Uma vez parados, aceitamos o convite de Deus para descansar. Deus descansou após seu trabalho de criação. A cada sete dias, devemos fazer o mesmo (Gn 2.1-4). Nós nos envolvemos em atividades que nos restauram e nos abastecem – cochilo, caminhada, leituras, boa comida, hobbies e esportes. O importante é descansar tanto do trabalho remunerado como do sem remuneração.”

 

DELEITE: “Como parte da preparação para a prática do sábado, uma das mais importantes questões a considerar é: “O que me dá alegria e deleite?” Isto será diferente para cada um de nós, mas parte do convite ao sábado é desfrutar e se deliciar na criação e em suas dádivas.” 

 

CONTEMPLAR: Refletir sobre o amor de Deus é o foco central dos nossos sábados. “O que faz de um sábado ser um sábado bíblico é ele ser “santo ao Senhor”. Isso não necessariamente significa passarmos o dia todo em oração ou estudando a Bíblia, embora essas atividades possam fazer parte de um dia de sábado. Em vez disso, contemplação significa que estamos vivamente focados naqueles aspectos do amor de Deus que vêm até nós por meio de tantas dádivas de sua mão. A Escritura afirma que toda a criação declara sua glória (v. Sl 19.1). No sábado, nós buscamos a sua grandiosidade em tudo, sejam pessoas, comida, arte, crianças, esportes, hobbies e música. Neste sentido, a contemplação é uma extensão do deleite – prestamos atenção especial às evidências do amor de Deus em todas as coisas que ele nos deu para usufruirmos.”

 

PERGUNTA: 

  • Como tem sido seu dia de descanso olhando os princípios acima? O que você gostaria de alterar na sua prática de descanso? Compartilhe em grupo!

 

DESCANSAR – UMA DECLARAÇÃO DE FÉ!

SANTIFICAR – significa que minha vida não pode ser apenas “produzir para o Reino”, mas, também, estar aos pés do Rei! É dia em que de forma especial posso desfrutar da presença do Senhor! Mas, isto não acontece automaticamente por se ter um dia de descanso, precisa ser intencional!

 

PERGUNTA: 

  • Você tem planejado tempo para se colocar aos pés do Senhor no dia de descanso? 

 

DICA DE LEITURA: No livro “O maravilhoso e bom Deus”, James Smith apresenta o sono como uma disciplina espiritual. Para ele, o sono pode ser “uma declaração de confiança. É admitir que não somos Deus (que nunca dorme), e isso é uma boa notícia.” James B. Smith

De forma prática ele orienta como dormir melhor, e acima de tudo, como encarar o sono como um exercício espiritual de entrega, de rendição ao Senhor! Esta orientação específica você encontra no seu livro, páginas 40-44.

 

MATERIAL PESQUISADO PARA ESTE POST:

  • Mensagem culto MEUC Joinville pelo missionário Dionei de Liz, 16/02/2020:
  • O líder emocionalmente saudável, Peter Scazzero, editora Hagnos.
  • O maravilhoso e bom Deus, James Bryan Smith, editora Vida.
  • Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento.
print

One thought on “DESCANSADO?!

  1. Boa reflexão e uma busca diária de encarar o sono como um exercício espiritual de entrega! Em Salmos 137.2…; aos seus escolhidos ele o dá enquanto dormem.
    Que a Palavra lançada transforme o nosso viver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *