Advento – o que esperamos?

“Então é Natal, o que você fez?…” Ouvimos novamente a conhecida canção popular!

Mas, espere: Natal, o que você fez?! Não se trata, na verdade, daquilo que Deus fez?

Mas, e o que ele ainda fará, o que está por acontecer? Qual nossa expectativa?

Por isso o PERÍODO DE ADVENTO é tão singular para a fé cristã: é lembrar de que Deus enviou seu filho ao mundo, mas, mais do que um olhar para o que já aconteceu, é a expectativa de que Jesus Cristo um dia irá voltar!

O que você celebra no Advento? Dialogar inicialmente sobre sua expectativa!

Os cristãos do primeiro século, já esperavam a volta de Cristo! E ele ainda não retornou…

A demora, do nosso ponto de vista, pode gerar impaciência, indiferença ao ponto de estarmos despreparados?!

Quando Jesus voltará?

Eles  (os escarnecedores) dirão: “O que houve com a promessa da sua vinda? Desde que os antepassados morreram, tudo continua como desde o princípio da criação”.

2 Pedro 3:4

“Quanto ao dia e à hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão somente o Pai.

Mateus 24:36

Por que demora tanto?

Não se esqueçam disto, amados: para o Senhor um dia é como mil anos, e mil anos como um dia.

O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Pelo contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento.

O dia do Senhor, porém, virá como ladrão. Os céus desaparecerão com um grande estrondo, os elementos serão desfeitos pelo calor, e a terra, e tudo o que nela há, será desnudada.

Tenham em mente que a paciência de nosso Senhor significa salvação,

2 Pedro 3:8-10, 15a

Quando Pedro retoma aqui o Salmo 90.4, ele simplesmente aponta que a contagem de Tempo da parte de Deus é muito distinta da nossa! Por isso, não calcule! Não defina a partir de tragédias naturais! Não vamos cair nesta tentação de dizer que “deve ser agora”!

Mas, por que ainda não?? Mudança de plano da parte de Deus – ele postergou?

Com a “aparente demora”, do nosso ponto de vista, o Senhor ainda nos presenteia com tempo de arrependimento! De nos voltarmos a ele! Paciência, como diz o verso 15, que resulta em salvação!

Por outro lado, temos um alerta, ele ainda não voltou, mas, da mesma forma como não podemos afirmar uma data específica, por exemplo, afirmando que será em 2019, também não podemos afirmar que não será naquele momento! Pois, será inesperado!

Diálogo:

  • De que forma devemos lidar com a inesperada volta do Senhor? Ler Mateus 25.1-13.
  • O que entendemos quando Jesus afirma nesse texto que devemos “vigiar”?

Antes da vinda do novo…

A volta de Cristo traz consigo também o juízo de Deus!

A descrição da criação sendo desfeita, II Pedro 3.10-12, inicialmente é assustadora.

Mas, em toda lógica apocalíptica, não pode vir algo novo, enquanto o velho não se desfizer!

Como se dará isso, eu não sei! Mas, Jesus trará o novo de DEUS, o perfeito, o incorruptível. A boa notícia nisto, é que a volta de Cristo não traz consigo apenas uma melhora para este mundo, mas traz uma nova criação, que não pode ser manchada pelo pecado! Mas, antes disso, faz parte do juízo de Deus que o velho, o que foi corrompido pelo pecado, deixe de ser!

Diálogo:

  • Você se alegra com a volta de Cristo? Por que sim, ou porque não?
  • De que maneira a volta de Cristo pode fazer parte da nossa celebração de advento? Como podemos ensinar esta verdade às novas gerações?
print

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *