Pequeno grupo – Jesus é maior que o nosso medo

Repare na imagem destacada. Nem todos conseguiriam saltar desta altura por um simples motivo: medo.

O medo é um tema que faz parte da vida de qualquer pessoa, embora algumas pessoas afirmem não ter medo de nada.

Para diálogo: Qual é teu medo? O que te aflige?

O nosso medo pode ser muito variado. Alguns exemplos são: medo de escuridão, altura, de ser controlado, de uma doença ou da morte, da solidão, de ser assaltado ou sofrer algum tipo de violência, de insetos… essa lista pode ir longe e as origens de nossos medos podem ser bem variadas. Podem estar relacionadas a experiências vivenciadas por nós ou outras pessoas, por exemplo.

 

Medo da morte!

Assim como o medo é natural e faz parte da vida, podemos dizer o mesmo a respeito da morte. Não há quem esteja imune a morte. Ela pode nos ameaçar a qualquer momento. E, para muitas pessoas, este fato se torna motivo de viver debaixo de um medo intenso de adoecer, sofrer algum acidente e morrer.

O medo pode ser natural, mas também pode ser tão intenso que se torna prejudicial. Há pessoas que vivem debaixo de constante medo e, algumas vezes, não conseguem desfrutar e viver sua vida de maneira natural. Algumas vezes é necessário buscar ajuda para tratar algum medo.

Homens de Deus também experimentam medos intensos. Nos exemplos bíblicos vemos Deus vindo ao seu encontro para os fortalecer e encorajar aqueles que são alcançados pelo medo. Um exemplo é Elias, que foi um grande profeta em um período onde Israel havia sido consumido pela idolatria. A experiência de Elias é marcada pelo medo e também por um forte desanimo. Leia 1 Rs 19.1-7.

Outro exemplo é Davi que, diante da ameaça de morte por parte de Saul e seus inimigos, ele se vê em angústia e clama a Deus. Leia Sl 18.1-6.

Em diversos histórias bíblicas Deus se aproxima de seu povo para lhes dizer: não temam, eu estou com vocês! Este é o maior consolo para aqueles que são atormentados pelo medo. Embora não percebamos, em alguns momentos, o cuidado de Deus, ainda assim podemos ter essa certeza, de que ele permanece conosco e cuida de nós. Não podemos nos livrar da morte nem nos livrar completamente do medo, mas podemos colocar nossa vida nas mãos de Deus e confiar em seus cuidados.

 

Para diálogo:

Você já experimentou, ou experimenta, conviver com medos intensos?

E já experimentou o cuidado de Deus em uma situação que lhe trouxe medo?

Como o cristão pode conviver com a morte e o medo da morte? E que impacto tem o fato de Jesus ter vencido a morte e nos prometer a vida eterna? Leia 1 Co 15.21-22, 55-57.

 

Medo do sentimento de culpa!

O sentimento de culpa se torna realidade desde a queda. Assim que Adão e Eva desobedecem e pecam, eles são tomados pelo medo e se escondem de Deus. A primeira reação de Adão não é assumir a culpa, mas empurrá-la adiante (leia Gn 3.9-13). Com a culpa surge o medo de que o ato venha à tona e que soframos as consequências de nossos atos.

São muitos os momentos onde agimos do mesmo modo com nossas atitudes – não queremos nos responsabilizar e assumir a culpa, pois temos medo dela. Procuramos empurrar a culpa adiante ou procuramos boas justificativas que possam aliviar nossa consciência, como: errar é humano! Foi sem querer! A culpa, na verdade, foi dele!

De fato, errar é humano – não há quem possa dizer: eu não tenho culpa de nada! Mas como lidamos com a culpa?

Deus nos chama a lidar com a culpa por meio do arrependimento e perdão e assumindo-a. E ele promete perdão, a partir de Jesus Cristo, aos que reconhecem sua culpa. O seu perdão é o maior consolo para nossas noites mal dormidas por causa da culpa que carregamos.

Lembre-se: normalmente não adianta lutar com o medo, é necessário entregá-lo à Deus.

Leia o Sl 32.

 

Para diálogo:

O que podemos aprender com o Sl 32 para nossa vida?

Você possui alguém de confiança para conversar sobre o peso da culpa? Como você lida com a culpa?

Você percebe, em você, a dificuldade em assumir a culpa? Se se sentir à vontade, compartilhe mais sobre sua experiência com a culpa e o perdão.

 

Para concluir leia o texto de Is 41.10!

print

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *